16/01/2017 às 14h22min - Atualizada em 16/01/2017 às 14h22min

Sob aplausos, artista que caiu de penhasco é enterrado em Palmas

Parentes e amigos foram ao cemitério Jardim das Acácias se despedir. Cortejo foi marcado por homenagem de motociclistas.

G1

Espíritas fazem oração e homenagem a Pierre de Freitas (Foto: Jesana de Jesus/G1)

Sob aplausos e homenagens, o corpo do artista plástico Pierre de Freitas, 49 anos, foi enterrado na manhã desta segunda-feira (16), em Palmas. Ele morreu no dia anterior após cair de um penhasco na Serra do Carmo, zona rural da capital.

Parentes e amigos foram ao cemitério Jardim das Acácias se despedir do artista, professor e tatuador. No cortejo, um grupo de motociclistas puxava uma longa fila de carros. Pierre gostava de motocicletas e participava de um motoclube em Palmas.

"Ele era uma figura ímpar, era a alegria em pessoa. Se nós queríamos animar, era só ficar perto dele", relembra o empresário Aroldo Pretto, presidente de um motocube da capital. Ele conta ainda que o artista não doava apenas arte, mas era solidário e gostava também de ajudar quem precisa.

Pierre gostava de motos; grupo de motociclista fez homenagem durante cortejo (Foto: Jesana de Jesus/G1)
Pierre gostava de motos; grupo de motociclista fez homenagem durante cortejo(Foto: Jesana de Jesus/G1)

Pierre amava as artes e já havia feito várias exposições e ministrado cursos em todo o Tocantins.

Em meio a tanta tristeza, o que se ouvia entre os artistas, é que ele é imortal. "As obras dele farão com que ele seja imortal. Porque ele vai, mas as obras ficam", disse a professora de artes Lucirez Amaral. Ela, inclusive, tem um quadro do artista. "Ele me deu. Eu já tinha muito carinho pela obra, mas agora vou ter mais ainda. Pierre era um rapaz criativo e versátil. Tinha muito ainda o que contribuir".

Durante o velório realizado no prédio da Ordem dos Advogados do Brasil nesta manhã muitos falaram sobre a tragédia. Alguns, ainda chocados, não acreditavam no que tinha acontecido com o artista que gostava de tirar fotos, fazer trilhas e contemplar a natureza. "Ele morreu fazendo o que gostava, tirar fotos e caminhar pela natureza. A vida é assim, os bons estão indo", lamentou o advogado e amigo Túlio Chegury.

Em uma despedida marcada por orações e lágrimas, muitos também preferiram ficar em silêncio relembrando os bons momentos vividos ao lado dele. A esposa e os filhos não quiseram se manifestar.

O enterro terminou por volta das 11h30 com orações de um grupo de espíritas, que também conviveu com o artista.

Parentes se conseolam durante enterro de Pierre de Freitas (Foto: Jesana de Jesus/G1)
Parentes se conseolam durante enterro de Pierre de Freitas (Foto: Jesana de Jesus/G1)

Entenda
O artista plástico Pierre de Freitas morreu após cair de um penhasco na região da Serra do Carmo, na zona rural de Palmas, na manhã deste domingo (15). O acidente aconteceu em uma trilha de difícil acesso. Segundo os Bombeiros, o homem caiu de uma altura de cerca de 70 metros.

A perícia esteve no local e informou que, segundo relatos de testemunhas, ele estava no topo tentando fazer uma selfie, quando escorregou e caiu.

Pierre tem o título de Cidadão Palmense pelo trabalho artístico e foi presidente da Fundação Cultural de Palmas entre 2008 e 2010. Ele também era professor e tatuador.

Dezenas de palmenses acompanharam enterro do corpo do artista plástico (Foto: Jesana de Jesus/G1)
Dezenas de palmenses acompanharam enterro do corpo do artista plástico (Foto: Jesana de Jesus/G1)

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »